Offline
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/113401/slider/9f22fe65968d79b6f45efc1523e4c4aa.png
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/113401/slider/80a574611830c0240c40e4d3d91929b3.png
Porta-voz da Casa Branca se envolve em discussão com repórter sobre saúde de Biden
10/07/2024 08:57 em Últimas Notícias

Em meio a crescentes questionamentos sobre a saúde mental do presidente Joe Biden, a porta-voz da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, teve um embate acalorado com o repórter da CBS, Ed O’Keefe. A administração Biden está sob escrutínio após revelações de visitas frequentes de um especialista em Parkinson à Casa Branca.

 

Relatórios do New York Post indicaram que o Dr. Kevin Cannard, neurologista do Walter Reed Military Medical Center, encontrou-se diversas vezes com o médico pessoal de Biden, Dr. Kevin O’Connor, no último ano.

 

 

Durante a coletiva de imprensa na segunda-feira, Jean-Pierre evitou confirmar as visitas de Cannard, alegando questões de segurança e privacidade, mesmo com o nome dele nos registros públicos de visitantes. “É uma pergunta muito básica e direta”, insistiu O’Keefe. “Isso é algo que você deveria conseguir responder.”

 

Jean-Pierre respondeu com firmeza: “Ed, por favor, um pouco de respeito aqui. Por favor.” Ela informou que Biden consultou um neurologista três vezes durante sua presidência, mas não confirmou se essas visitas estavam relacionadas a condições específicas do presidente.

 

Na noite de segunda-feira, Dr. Kevin O’Connor divulgou uma carta explicando que Cannard foi escolhido para os exames físicos anuais de Biden devido à sua experiência geral, e não especificamente por sua especialização em distúrbios do movimento. O’Connor garantiu que o exame detalhado de Biden, realizado em fevereiro, não revelou sinais de doenças neurológicas como Parkinson, esclerose múltipla, esclerose lateral ascendente, derrame ou mielopatia cervical.

 

O confronto entre Jean-Pierre e os repórteres reflete a crescente preocupação e ceticismo sobre a transparência do governo em relação à saúde do presidente. A insistência da administração em manter detalhes específicos sob sigilo, alegando segurança e privacidade, só aumentou as especulações.

 

 

Os democratas da Câmara dos Estados Unidos realizarão uma reunião fechada nesta terça-feira, no Comitê Nacional Democrata, próximo ao Capitólio, para discutir a viabilidade da candidatura de Joe Biden e o futuro do partido. A decisão de recolher os celulares dos participantes reforça a sensibilidade do debate.

 

Os democratas do Senado também terão um encontro, o primeiro desde o desempenho criticado de Biden no debate contra Donald Trump em junho. Recentemente, Biden enfrentou críticas e pedidos para abandonar a candidatura. Em resposta, o presidente enviou uma carta pedindo o fim das especulações e reafirmou sua posição em entrevista ao programa “Morning Joe” da MSNBC, declarando: “eu não vou a lugar nenhum!”

 

 

Até o momento, seis deputados democratas se posicionaram publicamente contra a candidatura de Biden: Adam Smith, Angie Craig, Seth Moulton, Lloyd Doggett, Mike Quigley e Raul Grijalva. Smith declarou que Biden não consegue mais comunicar suas ideias de forma clara e eficaz ao público.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!